Projeto Ekibalar


O Ekibalar tem sido um instrumento de Deus para que o Evangelho seja espalhado aos Vilarejos não-alcançados do Níger.” (Pastor Saley Anoura, Níger).

Conheça a história do Projeto Ekibalar



 

O país

 

O Níger, oficialmente República do Níger, é um país da África Ocidental que pertence à “Janela 10×40“. Faz fronteira com a Argélia e Líbia ao norte, a leste com o Chade, a sul com a Nigéria e Benim e a oeste com Burkina Faso e Mali. O país abrange uma área de quase 1.270.000 km², fazendo desta a maior nação da África Ocidental, com mais de 75% de sua área de terra coberta pelo Deserto do Saara.

A população é predominantemente islâmica, sendo estimada em 17.138.707 habitantes, conforme dados de 2013. A capital é Niamey, localizado no sudoeste do país, que é a sua cidade mais populosa.

O Níger é um país subdesenvolvido, e é consistentemente umas das nações que apresentam um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) muito baixo, com um total de 0,348 pontos, obtendo a 188ª classificação entre os países pesquisados, de acordo com dados do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Grande parte das porções não desérticas do país estão ameaçadas por secas periódicas e a desertificação. A economia está concentrada em torno de subsistência e o setor agrário concentra-se na região sul, a parte mais fértil de seu território. A exportação de matérias-primas, principalmente minério de urânio, também é um dos principais contribuintes da economia nigerina. O país enfrenta sérios desafios para o desenvolvimento devido à sua posição sem litoral, terreno desértico, má educação, extrema pobreza, falta de infraestrutura e degradação ambiental.

No século XIX, os franceses iniciaram a colonização do Níger, que obteve sua independência no ano de 1960. O idioma oficial do país (francês) é uma das heranças desse processo de ocupação (Fonte: Wikipedia).


 

O projeto

 

O Níger possui mais de 3000 vilarejos (povos: Gourmantches; Haussas; Zerma e Fulanes) sem a presença de cristãos, consequentemente, sem o estabelecimento Igreja. O Projeto Ekibalar nasceu com o objetivo de enviar obreiros autóctones para estes vilarejos com apoio das Igreja locais e através da parceria das seguintes organizações:

  • World Horizonz;
  • Igrejas Nigerinas;
  • Igrejas Patrocinadoras.

Projeto Ekibalar, mantém parceria com quase todas denominações cristãs existentes no Níger, recebendo de seus Pastores Presidentes a indicação de obreiros, que são devidamente preparados e aprovados (2 Tm 2:15) com uma formação básica de teologia e experiência pastoral para exercerem seus ministérios nos vilarejos, que são escolhidos sob oração, para se dar início a implantação de uma Igreja de Cristo local.

O primeiro motivo da existência do Projeto Ekibalar é a “obediência” à voz de Deus da idealizadora do projeto, a Missionária Carminha, que serviu no Níger por 10 anos, sendo ainda hoje mentora e coordenadora do projeto. No Níger, o Diretor local é o Missionário Jefferson Garcia. Outros motivos para a existência do projeto são: o obreiro nativo já conhece as línguas faladas no país, não sofre choque cultural por já estar habituados em sua comunidade, com isso, terá maior acessibilidade e aceitação nos vilarejos onde estiver trabalhando para o Reino, não correndo tanto risco como um obreiro estrangeiro.

A escolha e envio do obreiro através do Projeto Ekibalar é feito por missionários da WH Brasil que atuaram e atuam diretamente no Níger especialmente administrando o projeto há mais de 10 anos. Esses obreiros arregimentados pelo Projeto Ekibalar são acompanhados sistematicamente pelo Diretor local do projeto devendo a este, obrigatoriamente, remeter o relatório mensal do trabalho realizado no vilarejo e, pelo menos, uma vez a cada seis meses, o Diretor local do projeto visita cada obreiro em seu local de atuação, podendo também ser realizado visitas não programadas ou especiais.

A cada 2 anos é realizado a “Conferência do Projeto Ekibalar“, com a participação de todos obreiros, onde estes são avaliados quanto ao trabalho realizado, compartilham de suas experiências, recebem treinamentos, são atualizados sobre o projeto e têm um momento de comunhão.

Os obreiros do Projeto Ekibalar são apadrinhados por Igrejas e/ou irmãos em Cristo, através de um contrato de três anos, onde os “padrinhos” se comprometem a manter o obreiro por um período mínimo de três anos na obra realizado no vilarejo.

Neste período, o obreiro é desafiado e encorajado a se estabelecer com sua família no vilarejo, prover uma forma de se autossustentar e criar vínculos com os moradores do vilarejo. Uma fez estabelecido, o obreiro compartilha o evangelho e, assim que possível, inicia reuniões/cultos em sua casa para o estabelecimento de uma Igreja local, que poderá ser erguida mediante mobilização para contribuições financeiras (ofertas).

 


 

Resultado dos últimos 10 anos do Projeto Ekibalar

 

Envio de obreiros:

  • Em 2008: adoção e envio de 20 pastores;
  • Janeiro de 2018: adoção e envio de mais 33 novos pastores.

Trabalhos Sociais:

  • Doações de Motos para uso dos obreiros (as estradas rurais são intransitáveis durante o período de chuva);
  • Construção de casas para obreiros que residam nos vilarejos;
  • Abertura de Poços d’água para uso dos moradores dos vilarejos;
  • Trabalhos de atendimento clínicos dos moradores dos vilarejos;
  • Doações de Bíblias.

Resultado do Projeto Ekibalar até setembro/2018:

  • 60 Igrejas abertas;
  • 830 novos convertidos;
  • 537 pessoas batizadas.

 

Alvos de oração do Projeto Ekibalar

 

“Finalmente, irmãos, orai por nós, para que a palavra do Senhor se propague e seja glorificada, como também está acontecendo entre vós; e para que sejamos livres dos homens perversos e maus; porque a fé não é de todos.” (2 Tessalonicenses 3:1-2)

 

  • Para que o Senhor abra as portas para mobilização no Brasil e a Igreja brasileira entenda os propósitos do projeto;
  • Para que se levante grupos de irmãos em cada Igreja dispostos a orarem pelo projeto diariamente e divulgar o projeto;
  • Para que as Igrejas no Brasil interessem em apadrinhar um obreiro nativo para envio através do o Projeto Ekibalar;
  • Para que sejam arrecadados fundos para comprar mais 45 motos para serem usadas pelos pastores do projeto;
  • Para que Pastores e Irmãos no Brasil sejam levantados, encorajados e desejem visitar os obreiros do Ekibalar no campo missionário Niger.

Para maiores informações sobre nossos projetos entre em contato conosco!

(Preencha o formulário abaixo e tire suas dúvidas!)

Caso o formulário acima dê algum erro envie suas dúvidas e solicitações para:
mobilizacaomissionaria@vt101.onmicrosoft.com

Início  /  Voltar