"Que Deus nos ajude a ajudar o Níger!"

PROJETO NUTRI.NÍGER

 

O NÍGER

 

Localizado na porção centro-oeste do continente africano, o Níger não possui saída para o mar e limita-se com a Líbia (ao norte), Chade (a leste), Nigéria (ao sul), Benin e Burkina Fasso (a sudoeste), Mali (a oeste) e Argélia (a noroeste).

Aproximadamente 65% do território são cobertos pelo deserto do Saara, sendo o restante (35%) situado em zona semidesértica denominada Sahel. As poucas áreas cultiváveis estão sendo afetadas pelo rápido processo de desertificação.

A economia nacional é pouco desenvolvida e os empréstimos realizados pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) agravaram as crises socioeconômicas. O Níger é uma das nações (3ª) economicamente mais pobres do mundo, possuindo poucas terras cultiváveis e escassos recursos naturais de valor comercial. Segundo estatísticas (2019), 49,7% da população são mulheres, na maioria vulneráveis devido a pobreza.

Essa pobreza instalada no Níger tem gerado a desnutrição do povo nigerino, em especial as crianças. A desnutrição infantil afeta inúmeras crianças do país é caracteriza pela deficiência de nutrientes do organismo da criança, o que pode acontecer devido à alimentação incorreta, privação de alimentos ou devido a alterações no trato gastrointestinal, como doença de Crohn e colite ulcerativa, por exemplo, em que a absorção dos nutrientes pode ser prejudicada.

Assim, como consequência da deficiência de vitaminas e minerais fundamentais para o bom funcionamento do corpo, é possível notar o aparecimento de alguns sinais e sintomas como cansaço excessivo, pele mais ressecada, ocorrência de infecções com maior frequência e atraso no crescimento e desenvolvimento da criança.

É importante que assim que forem notados sinais e sintomas que sejam sugestivos de desnutrição, o pediatra seja consultado, pois assim é possível que seja feita a avaliação do peso da criança em relação à sua idade e altura, fazer o diagnóstico da desnutrição e encaminhar a criança para um nutricionista para que possam ser identificadas as necessidades nutricionais e seja estabelecido um plano alimentar adequado para a criança.

(Fontes: sites de pesquisas na internet).

 

 

178 MILHÕES DE CRIANÇAS DESNUTRIDAS

 

Nove crianças morrem a cada minuto devido à falta de nutrientes essenciais em suas dietas. O cenário continuará o mesmo a menos que a ajuda alimentar chegue a quem precisa.

Quando crianças sofrem de desnutrição grave, seus sistemas imunológicos ficam tão debilitados que se amplia imensamente o risco de morte.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a desnutrição é a maior ameaça ao sistema de saúde público mundial, com 178 milhões de crianças desnutridas no mundo.

Nas áreas rurais e entre as famílias mais pobres, apenas uma em cada 5 crianças de até 2 anos de idade recebe o mínimo de nutrientes para um desenvolvimento cerebral adequado. Cerca de 45% das crianças entre 6 meses e 2 anos não consomem frutas ou legumes e 60% não consomem ovos, leite, peixe ou carne.

Apenas 40% das crianças com menos de 6 meses são alimentadas exclusivamente com leite materno. A amamentação pode salvar a vida de 820 mil crianças por ano ao redor do planeta.

 

ÁFRICA: QUASE 1 MILHÃO DE CRIANÇAS TÊM DESNUTRIÇÃO AGUDA GRAVE

 

Quase um milhão de crianças africanas sofrem com desnutrição aguda grave, alerta A Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). A “desnutrição aguda grave” é definida como fome extrema e é a principal causa de morte de crianças até 5 anos no mundo.

Dados de 2018 do Unicef mostram que 149 milhões de crianças menores de 5 anos sofrem de déficit de crescimento ou estão muito baixas para a idade. E 50 milhões delas estão com baixo peso para a sua altura.

Além disso, metade das crianças com menos de 5 anos (340 milhões) sofrem de fome oculta, caracterizada pela falta de nutrientes essenciais, como vitamina ‘A’ e ‘Ferro’, o que prejudica a capacidade de crescerem e desenvolverem todo o seu potencial.

Atualmente, a má alimentação é o principal fator de risco para doenças. Uma dieta pobre em nutrientes, mas alta em calorias é a realidade de milhões de pessoas em todo o mundo e afeta, principalmente, as populações mais pobres. De acordo com as Nações Unidas, é preciso que as crianças tenham acesso a alimentos nutritivos, seguros, acessíveis e sustentáveis.

(Fontes: sites de pesquisas na internet).

 

 

DEFINIÇÃO

As pessoas ficam desnutridas se não conseguem utilizar ou absorver suficientemente os nutrientes dos alimentos ingeridos devido a doenças como a diarreia ou outras de longo prazo, como o HIV e tuberculose ou em infecções agudas que aumentam o risco de desenvolver desnutrição.

O período mais crítico para a desnutrição é dos seis meses – quando as mães geralmente começam a complementar a alimentação do leite materno – até os 2 anos de idade. Entretanto, crianças com menos de cinco anos, adolescentes, mulheres grávidas ou em período de amamentação, idosos e pessoas com doenças crônicas também são consideradas vulneráveis.

Estima-se que apenas 3% das 20 milhões de crianças com desnutrição aguda grave recebam o tratamento necessário para salvar suas vidas.

 

CAUSA

O leite materno é o único alimento de que uma criança precisa em seus primeiros seis meses de vida. Depois disso, consumir somente leite materno não é mais suficiente. A partir desse período, as dietas devem oferecer a combinação correta de proteínas de alta qualidade, gorduras, carboidratos essenciais, vitaminas e minerais.

Na região do Sahel, no Chifre da África e em algumas regiões do sul da Ásia, alimentos altamente nutritivos como leite, carnes e peixe são escassos.

Para uma criança com menos de dois anos de idade, a dieta tem um impacto profundo no desenvolvimento físico e mental. Crianças desnutridas com menos de cinco anos de idade têm o sistema imunológico gravemente fragilizado e são menos resistentes às doenças comuns da infância.

É por isso que um simples resfriado ou uma crise de diarreia podem matar uma criança desnutrida. Dos 8 milhões de crianças que morrem antes dos 5 anos de idade, 1/3 delas perde a vida em decorrência da desnutrição.

As principais causas que podem estar relacionadas com a desnutrição infantil são:

  • Desmame precoce;
  • Alimentação pobre nutricionalmente;
  • Infecções intestinais frequentes que têm como sintomas diarreia e vômitos;
  • Alterações no sistema gastrointestinal, como doença de Crohn, colite ulcerativa e doença celíaca;
  • Transtornos alimentares, como anorexia e bulimia.

Além disso, condições socioeconômicas, baixo nível de escolaridade, condições inadequadas de saneamento básico e a fraca ligação entre mãe e filho também podem ter como consequência a desnutrição.

 

SINTOMAS

É compreensível que o sinal mais comum de desnutrição seja a perda de peso. Esse fator também pode ser acompanhado da falta de força e energia e da incapacidade de realizar tarefas rotineiras. Pessoas desnutridas desenvolvem anemia com frequência e, por isso, sentem falta de ar e de energia.

Em crianças, sinais de desnutrição podem incluir a incapacidade de concentração, o aumento da irritabilidade e o crescimento atrofiado. Em casos de desnutrição aguda grave, podem ocorrer inchaços do estômago, da face e das pernas, além de mudança na pigmentação da pele.

Assim, alguns dos principais sinais e sintomas de desnutrição infantil são:

  • Cansaço excessivo;
  • Pele mais ressecada e pálida;
  • Atraso no desenvolvimento da criança;
  • Maior facilidade para ter infecções, já que o sistema imune é mais fraco;
  • Irritabilidade;
  • Cicatrização mais demorada;
  • Queda de cabelo;
  • Falta de força;
  • Diminuição da massa muscular;
  • Falta de ar e de energia, principalmente se também houver anemia.

Além disso, em alguns casos, principalmente quando a desnutrição é muito grave, pode haver também comprometimento na função de alguns órgãos, como fígado, pulmão e coração, o que pode colocar em risco a vida da criança.

 

DIAGNÓSTICO

A desnutrição é diagnosticada quando comparados o peso e a altura padrão de uma dada população ou pela medição da circunferência da parte superior do braço de uma criança por um bracelete, chamado MUAC.

Se as deficiências da dieta persistirem, as crianças param de crescer e se tornam atrofiadas, o que faz com que tenham baixa estatura para sua idade. Esse quadro é diagnosticado como desnutrição crônica.

Se ocorrer perda de peso ou ‘emaciação’ – baixo peso para determinada altura –, o diagnóstico é de desnutrição grave. Isso acontece quando uma pessoa desnutrida começa a consumir seus próprios tecidos corporais para obter os nutrientes de que precisa.

Na forma aguda e grave da desnutrição, crianças com kwashiorkor – estômago distendido – podem ser clinicamente diagnosticadas com inchaço corporal, irritabilidade e mudanças na pigmentação da pele.

 

TRATAMENTO

O tratamento para desnutrição infantil deve ser orientado pelo pediatra e pelo nutricionista e tem como objetivo combater os sintomas da desnutrição, fornecer os nutrientes necessários para o crescimento saudável da criança e promover a sua qualidade de vida.

Assim, de acordo com o nível de desnutrição e com os nutrientes que estão em falta, pode ser recomendada a realização de mudança nos hábitos alimentares e inclusão progressiva de alguns alimentos. Além disso, no caso das crianças que não conseguem ter uma alimentação mais sólida, pode ser indicado o consumo de alimentos mais pastosos ou líquidos, bem como suplementos, para garantir a necessidade nutricional.

Nos casos de desnutrição grave, pode ser necessário que a criança fique internada no hospital para que a alimentação possa ser feita por meio de sonda e sejam prevenidas complicações.

Acreditamos que o alimento terapêutico pronto para o uso (RUTF, em inglês) seja a forma mais efetiva para tratar a desnutrição. O RUTF contempla todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento da criança e ainda ajuda a reverter deficiências e a ganhar peso. O RUTF não precisa de água para o preparo, o que elimina o risco de contaminação por doenças transmitidas pela água.

Por causa de sua embalagem, o RUTF pode ser usado em todos os tipos de contextos e estocado por longos períodos. A menos que o paciente sofra com graves complicações, o alimento também permite que as pessoas sejam tratadas em casa.

(Fontes: sites de pesquisas na internet).

 

 

O PROJETO

 

Diante das realidades descritas nos tópicos anteriores, percebe-se que há uma enorme necessidade no Níger. Vemos crianças morrendo de fome literalmente, algumas vezes por falta de recursos, outras por negligencia da família. Jesus nos ensinou a amar nosso próximo como a nós mesmos, e nos sentimos na obrigação de fazer algo por estas crianças.

Diante dessa necessidade de salvar os pequeninos do Níger, o “Nutri.Niger” nasceu como um projeto de nutrição que começou com um desejo de ajudar 3 crianças de um bairro pobre do Niger. Passados alguns anos trabalhamos nesta área, tivemos resultados surpreendentes, Deus nos deu os recursos e nós pudemos fazer a diferença na vida de algumas crianças que hoje já estão grandes e muito bem de saúde.

A frase que nos identifica até hoje é “Que Deus nos ajude a ajudar o Niger!”. Este projeto está inteiramente nas mãos de Deus e Ele tem levantado pessoas de diversos lugares para nos ajudar, e das 3 crianças passamos para mais de 40 atualmente, sendo que várias outras já passaram pelo projeto e foram liberadas com êxito.

Sim, temos como objetivo principal “salvar a vidas das crianças” livrando-as da desnutrição. Mas não é apenas isso! Além dos momentos de conselhos práticos para o cuidado infantil também temos oportunidades de compartilhar o evangelho com mulheres e crianças, mostrando o amor através do cuidado. Compartilhamos a Palavra e oramos pelo povo, por cada família!

 

Público Alvo

Famílias, especialmente com criança nos dois primeiros anos de vida que apresente sinal comum de desnutrição, especialmente a perda de peso e crescimento atrofiado.

 

Justificativa

Atualmente, a má alimentação é o principal fator de risco para doenças. Uma dieta pobre em nutrientes, mas alta em calorias é a realidade de milhões de pessoas em todo o mundo e afeta, principalmente, as populações mais pobres. De acordo com as Nações Unidas, é preciso que as crianças tenham acesso a alimentos nutritivos, seguros, acessíveis e sustentáveis.

 

Metodologia

Acompanhamento semanal (pelo menos duas vezes na semana) das crianças recebidas no projeto em situações de desnutrição severa e moderada. Pesagem, medição e anotação dos dados de acompanhamento de cada criança. Distribuição de porção de leite, farinhas nutritivas e vitaminas para cada criança. Encaminhamento para médico pediatra e exames quando necessário e aconselhamento e orientações aos pais.

 

Impacto esperado

Diminuição das mortes de crianças por desnutrição e problemas de saúde relacionados. Mudança de pensamento dos pais sobre a nutrição e criação dos filhos possibilitando a transformação social da comunidade.

 

 

OBJETIVOS DO PROJETO

 

Específicos:

  • Reduzir a mortalidade infantil advinda da desnutrição severa;
  • Promover a nutrição saudável incentivando a amamentação materna e distribuindo leites, farinhas nutritivas, cerelac, vitaminas para que a criança saia rapidamente da desnutrição;
  • Preparar alimentação saudável para as crianças mais severamente desnutridas três vezes por semana;
  • Financiar consultas medicas, medicamentos para as crianças.

 

Gerais:

  • Criar relacionamentos com famílias mostrando o amor e o serviço através do cuidado;
  • Ser uma benção para a população semeando a esperança através do evangelho.

 

 

VISÃO DO PROJETO

 

Impactar a comunidade promovendo a redução da mortalidade infantil decorrente da desnutrição severa promovendo a conscientização da necessidade de uma nutrição saudável, incentivando a amamentação materna e distribuindo alimentação e complementos alimentares que promova a recuperação rápida das crianças atendidas, criando relacionamentos com famílias, demostrando o amor e o serviço através do cuidado daqueles que servem o Rei e o Reino.

 

 

COMO FUNCIONAMOS HOJE

 

  • O projeto funciona às segundas e quartas-feiras pela manhã em uma sala no terreno da igreja;
  • Nestes dias pesamos as crianças, avaliamos seu estado para saber se e necessário ou não internação ou consulta medica, fazemos seu histórico, acompanhamos seu desenvolvimento, damos a vitamina e entregamos as quantidades de suplementos para levar pra casa;
  • Ainda nos atendimentos preparamos a farinha nutritiva e distribuímos as crianças, aproveitando para ensinar as mães como preparar em casa;
  • O programa de alimentação saudável funciona 3 vezes por semana na casa de uma das voluntárias, que é quem cozinha para os que estão mais graves, ela também acompanha as famílias às consultas.

 

 

ATUALMENTE TEMOS AS SEGUINTES DESPESAS

 

  • Cada criança tem gastos diferentes, algumas precisam de mais leites devido a idade, outras precisam de mais visitas medicas e remédios, outras precisam entrar no programa de alimentação saudável além dos leites e farinhas;
  • O projeto tem despesas com salários de funcionários: uma nutricionista formada e uma ajudante. Os missionários são voluntários por isso não são remunerados;
  • Gastos com materiais: saches, água, mamadeiras, seringas;
  • Gastos com transporte para fazer visitas nas casas;
  • Gasto com a compra para o programa de alimentação;
  • Gasto com cesta básica as famílias carentes em algumas ocasiões.

 

 

SEJA UM COOPERADOR NESSE PROJETO

 

  • Precisamos de intercessores, ORAÇÃO É A BASE DE TUDO QUE FAZEMO!
  • Precisamos de parcerias com empresas, pessoas ou igrejas que se comprometam a sustentar financeiramente uma criança, do início ao fim do acompanhamento nutricional;
  • Precisamos de empresas, pessoas ou igrejas que queiram ofertar um valor mensalmente ou uma oferta para criarmos um fundo financeiro (caixa) para o sustento do projeto.

 

Se você foi tocado e deseja cooperar com o PROJETO NUTRI.NÍGER, doe agora!

 

Conta:

 

 

PARA MAIS INFORMAÇÕES ENTRE EM CONTO

 

Para mais informações e contatos, preencha o formulário abaixo!

 

 

Ou entre em contato com os seguintes números de WhatsApp’s:

 

 

 

O PROJETO NUTRI.NÍGER, é um projeto desenvolvido por missionários da World Horizons Brasil com apoio de outras organizações missionárias e Igrejas.

A World Horizons Brasil (WH Brasil) é um movimento de oração, trabalho pioneiro, profético e pastoral em missões que existe a favor dos lugares onde Cristo não foi anunciado, das igrejas que ainda não foram plantadas e dos missionários que ainda não foram enviados. Operamos em 29 países do mundo, e no Brasil desde 1992.

Conheça mais sobre nossa organização acessando Quem somos e Onde estamos em nosso site!