Indagações sobre missões

Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações,…
(Mateus 28:19-20).

 

Qual é minha missão como Igreja?

 

Você já parou para pensar “por quê” e “para quê” existe a igreja? Esta é uma das perguntas mais importantes que você pode fazer a si mesmo como cristão. A sua resposta levará a responder outras perguntas também importantes:

  • Por que ser membro de uma igreja?
  • Por que me envolver com o “trabalho” da igreja?
  • Em que devo investir meu tempo, bens e recursos?
  • Qual é minha missão e a missão da Igreja?

Geralmente, a missão da igreja é entendida como sendo a arte de “ganhar almas” e promover o seu próprio crescimento, buscando a multiplicação de crentes e de igrejas, como um verdadeiro plano de crescimento denominacional para fazer novos membros de “sua” Igreja.

Outros, mesmo com uma fé genuína e sincera, têm confundido “missão” com filantropia, engajamento político para acabar com a opressão e as injustiças sociais, programas educacionais e sociais para restaurar a dignidade do ser humano, etc.

Segundo o pastor e teólogo anglicano britânico John Stott:

Missão, antes de tudo, significa tudo aquilo que a Igreja é enviada ao mundo para fazer.

Fazer missões - 5Nesse sentido, com base no versículo acima destacado e seus correlatos: Mc 16:15-16; Lc 24:46-48; Jo 20:21-23; At 1:7-8, podemos afirmar que a missão de cada cristão individualmente, e da Igreja como um todo, é: ir, testemunhar, pregar, discipular, batizar e ensinar.

Se como igreja não estivermos envolvidos com esse processo de forma local e “até os confins da Terra” (At 1:8), corremos o risco de sermos tudo, menos a Igreja de Cristo.

 

 

 

Existe limite geográfico para se fazer missão?

 

…, e que em seu nome se pregasse arrependimento para remissão
de pecados a todas as nações, começando de Jerusalém.

(Lucas 24:47).

 

Muitos dizem que “onde estão, ali é o seu campo missionário“, essa afirmação pode ser positiva ou negativa do ponto de vista do entendimento da abrangência geográfica da missão bíblica.

É negativa se a afirmação for usada como argumento para não se envolver com a obra missionária nacional (povos não alcançado ou menos alcançados no país) e mundial, sendo por isso, uma grande presunção que muda os limites estabelecidos por Jesus.

Então, quais são os “limites geográficos” determinados pelo Senhor Jesus? Após sua morte e ressurreição, ou seja, da obra salvadora ter sido consumada, o Senhor Jesus esclareceu e determinou que o Evangelho deveria ser pregado, anunciado, levado:

  • a “todas as nações” (Mt 28:19);
  • por todo o mundo” (Mc 16:15);
  • …, começando de Jerusalém” (Lc 24:47);
  • até aos confins da terra” (At 1:8).

Fazer missões - 6Neste sentido, não é necessário aprofundarmos nos textos originais para entendermos que Cristo Jesus não determinou um limite geográfico, mas sim um ponto de partida (Lc 24:47), devendo a obra missionária ter uma abrangência tanto local como mundial (At 1:8), e ser realizadas simultaneamente para alcançar “todo o mundo” (Mc 16:15), incluindo os “povos” menos ou não alcançados de nosso país.

Se todos os povos (Mt 28:19), devem ouvir as boas novas de salvação, como pode uma igreja, “permanecer” no seu lugar, ministrando simplesmente àqueles que vão até ela, e ficar satisfeita com isso? Essa Igreja estaria sendo fiel ao “ide” de Cristo Jesus?

Com certeza não! Pois quem “espera” por alguém geralmente não vai ao seu encontro. Por isso, o Senhor determinou “ir” sendo Ele mesmo, Jesus, o princípio e o exemplo dado pelo próprio Deus Pai, que “enviou seu Filho para nos salvar”, ao invés de esperar que “fossemos” até Ele (Jo 3:16-17; Rm 5:8; 1 Jo 4:10).

 

 

 

E até quando devemos fazer missões?

 

 

E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.
(Mateus 28:20b).

 

A última parte do último versículo do Evangelho segundo Mateus está encerrando as ordens dadas pelo Senhor Jesus na “Grande Comissão” (Mt 28:18-20). E a promessa de “estar conosco todos os dias” feita por Cristo não é só um consolo para dias difíceis, é também a determinação de que a obra missionária seja feita até que ELE volte.

Como “Igreja de Cristo” temos sido displicentes para cumprir essa “comissão”. A existência, no mundo atual, de milhões que nunca ouviram o nome do Salvador é uma vergonha para nós. Cristo não deu uma opção, mas um “mandato” (incumbência, ordem) para todos que consideram a ELE como seu “Senhor”.

Fazer missões - 7Devemos então “sair” (ir) além da porta, das quatro paredes, ir até outros povos ou país, para fazer discípulos, sob a garantia de que, quem nos “comissionou” nos deu Sua “autoridade” (Mt 28:18), concedendo poder para a execução da comissão de alcançar os perdidos e ensinar-lhes a obedecer aos princípios eternos do Evangelho da Salvação.

O próprio Senhor Jesus nos incentiva a cumprir sua ordem afirmando que estará conosco “até a consumação do século“, ou seja, até o “fim da era“, “até o retorno dEle“. A expectativa de sua vinda deve nos animar e consolar, independente de quando ocorra. Até lá, devemos trabalhar para alcançar os perdidos de “todas as nações, tribos, povos e línguas,“… Até que ELE venha! (At 1:7-11; 1 Co 11:26).