Rede de Contribuição e Mantenedores

 

O que é a Rede

 

Rede Epafrodito – Fp 4:18

 

No momento eu tenho tudo que preciso – e mais do que necessito!
Estou amplamente
suprido com as dádivas que vocês me mandaram quando Epafrodito veio.
Elas são um sacrifício de cheiro suave que muito agrada a Deus.
 (Filipenses 4:18 – Bíblia Viva)

 

A igreja de Filipos era a alegria e a coroa do ministério de Paulo. Essa igreja nasceu num parto de dor, mas lhe trouxe muitas alegrias. Essa igreja associou-se à Paulo desde o início para socorrê-lo em suas necessidades. Era uma igreja sempre presente e solidária. A igreja de Filipos foi uma igreja sadia, missionária, amorosa, cheia de homens de Deus, Bispos e Diáconos (Fp 1:1). Uma igreja amada pelo seu fundador e pastor e que este não se esquecia dela em suas orações, ela estava próxima ao coração de Paulo (Fp 3-4).

Por isso, Paulo a chama de “minha alegria e coroa” (Fp 4:1). No original grego, há dois tipos diferentes de coroa, o “diadema” que significa “coroa real”, e “stefanos” que era “a coroa do atleta” que saía vitorioso dos jogos gregos. Essa era uma coroa de louros que o atleta recebia sob os aplausos da multidão que lotava o estádio, onde, ganhar essa coroa era a ambição suprema do atleta. No entanto, também, “stefanos” era a coroa com a qual se coroava os hóspedes quando participavam de um banquete nas grandes celebrações. Esta última palavra, “stefanos”, é a que Paulo usa em Fp 4:1. Metaforicamente, “stefanos” simboliza a bem-aventurança eterna que será concedida como prêmio ao genuínos servos de Deus e de Cristo: a coroa (de flores) que é a recompensa da retidão (2 Tm 2:5, 4:8; Tg 1:12; 1 Pe 5:4; Ap 3:11).

Essa Igreja enviou um mensageiro ao apostolo Paulo, cujo nome era “Epafrodito”. E quem foi Epafrodito? Foi um irmão e mensageiro dos filipenses, que foi mandado pela igreja de Filipos a Roma, para entregar uma dádiva (Fp 4:14-19), um presente de dinheiro a Paulo, que nesse tempo estava preso. Ele ficou com o apóstolo por algum tempo, e serviu-o com tão grande zelo que contraiu uma séria enfermidade (Fp 2:25-30). Paulo, mais tarde, sabendo que os cristãos filipenses estavam muito cuidadosos a respeito da sua saúde de seu mensageiro, o mandou de volta a Filipos, levando consigo a epístola de Paulo aos Filipenses.

Desta forma, a igreja de Filipos tinha um lugar especial na vida de Paulo, havia reciprocidade na relação da igreja e o obreiro. Desde o início, ela se tornou parceria do apóstolo e continuou assim até o final (Fp 4:15). Era uma igreja constante no seu compromisso com Deus e com o apóstolo. Há igrejas que têm picos de entusiasmo pela obra missionária por um tempo, fazem conferências especiais, enviam o pastor para congressos missionários e fazem levantamento de provisão para os obreiros que estão no campo, mas depois abandonam essa trincheira e abraçam outras prioridades. A igreja de Filipos era uma igreja fiel no seu envolvimento e engajamento com o missionário e com a obra missionária.

A relação da igreja com o apóstolo era uma avenida de mão dupla. Ela dava e recebia. Ela investia bens financeiros e recebia benefícios espirituais. Ela investia riquezas materiais e recebia riquezas espirituais. De Paulo, a igreja recebia bênçãos espirituais; da igreja, Paulo recebia bênçãos materiais. Ela ministrava amor ao apóstolo e recebia dele gratidão (1 Co 9:7-15; Fp 4:15-19).

A igreja de Filipos não ofertava com pesar nem por constrangimento. Ela fazia da oferta ao apóstolo um culto a Deus. Ela enviava o sustento de Paulo com alegria tal como se estivesse oferecendo a Deus um sacrifício “aceitável e aprazível” (Fp 4:18). O apóstolo usa palavras que fazem do dom dos filipenses não um presente para Paulo, mas um sacrifício para Deus. A alegria de Paulo em receber oferta não está no que ela significava para ele, mas no que significava para eles. Não que Paulo deixasse de apreciar o valor do dom a seu favor, nem que ele desestimulasse o que eles faziam por ele; mas o que mais o alegrava é que esse mesmo dom era uma oferta agradável a Deus.

Paulo não poderia ter tributado melhor louvor aos doadores. Os donativos são “aroma de suave perfume”, uma oferenda apresentada a Deus, grata e muito agradável a Ele. São comparáveis à oferta de gratidão de Abel (Gn 4:4), de Noé (Gn 8:21), dos israelitas quando no estado de ânimo correto apresentavam seus holocaustos (Lv 1:9,13,17), aos cristãos em geral que dedicam suas vidas a Deus (2 Co 2.15-16), e a oferta do Senhor Jesus Cristo, que por amor se entregou para nossa salvação (Ef 5:1-2). Desta forma, a contribuição missionária é um ritual de consagração, um tributo de louvor a Deus feito com efusiva alegria que, metaforicamente, é um “sacrifício” que sobe ao céu como um aroma suave e agradável a Deus.

Aprendemos com a Igreja de Filipos e com Epafrodito a exercer algumas virtudes que, sem dúvida, devem fazer parte da vida cristã de todo e qualquer cristão em qualquer época ou tempo. A Bíblia deixou apenas uma história, ela nos dá exemplos, legados para serem não somente lembrados, mas seguidos, e o maior deles é viver e ser Igreja. Epafrodito e os cristãos de Filipos, são um referencial como cristão, irmão, cooperador e ajudador. A prendemos com a Igreja dos Filipenses sobre áreas importantes da responsabilidade da igreja com os missionários.

A contribuição cristã é uma prática bíblica, legítima e contemporânea, por isso, a Rede de Contribuição e mantenedores, ou “Rede Epafrodito” (Fp 4:18) do CIM WH Brasil, baseada na passagem de Fp 4:18-19, é composta de voluntários, irmãos em Cristo, que queiram ajudar os missionários contribuindo financeiramente de forma regular, se tornando um “mantenedor” associado, ou um “doador esporádico“, que contribua em situações de emergência financeira, com levantamento de ofertas especiais quando de necessidades não prevista surgirem.

As pessoas interessadas em se associar a nossa “Rede Epafrodito” poderá se cadastrar via formulário online, optando por ser um “associado mantenedor” ou “associado de contribuição emergencial ou esporádica”, a estes serão prestadas contas sobre cada contribuição feita de forma regular ou esporádica.

 

Necessidade

 

Necessidade da Rede Epafrodito

 

Em primeiro lugar, sustento financeiro sistemático (Fp 4:10,17). A igreja precisa cuidar do obreiro missionário, e não apenas da obra. A igreja demonstra cuidado com o obreiro à medida que lhe dá suporte financeiro para realizar a obra. Todos os recursos para a realização da obra de Deus já foram providenciados; estão nas mãos dos cristãos. De forma particular, a igreja de Filipos deu suporte financeiro a Paulo, mesmo quando estava ainda na região da Macedônia, no início do processo de evangelização da Europa (Fp 4:16).

Desta forma, não precisamos demonstrar biblicamente com diversas outras passagens que a obra missionária necessita do amor e contribuição dos irmãos cristãos para continuar atuando neste mundo. Poderíamos simplesmente citar o ministério do próprio Senhor Jesus que sempre foi ajudado por diversas pessoas, principalmente mulheres piedosas que o auxiliavam de diversas maneiras (Lc 8:1-3). Do mesmo modo o ministério dos apóstolos seguiu o mesmo caminho, e, principalmente o apóstolo Paulo como já citamos.

A igreja de Filipos jamais teve falta de interesse em ajudar o apóstolo; teve, sim, circunstâncias desfavoráveis para fazê-lo (Fp 4:10). Hoje, muitas igrejas têm oportunidade para ajudar os missionários, mas lhes falta interesse. A sustentação financeira aos missionários precisa ser sistemática, pois as necessidades dos obreiros são diárias. Não é suficiente enviar ofertas esporádicas. A contribuição precisa ser metódica, suficiente e contínua.

Temos a necessidade de criar através da Igreja de Cristo, especialmente a enviadora, um ministério ou equipe que se responsabilize pelo sustento financeiro do missionário enviado, de forma sistemática e contínua, além de providenciar o socorro financeiro ao missionário e sua família em casos de necessidades especiais, de urgência ou emergência. Os membros desse ministério ou equipe devem ser capaz de desenvolver nos membros da Igreja ou nos parceiros associados à fidelidade na contribuição financeira de forma a dar tranquilidade ao missionário e sua família, estando ele no campo de atuação e/ou quando de seu retorno esporádico ou definitivo.

 

Objetivo

 

Objetivo da Rede Epafrodito

 

Rede de Contribuição e Mantenedores, ou “Rede Epafrodito” (Fp 4:18) do CIM WH Brasil, baseada na passagem de Fp 4:18-19, é formada por pastores, líderes de missões, membros mantenedores, das respectivas Igrejas a qual o missionário esteja ligado ou seja membro, de membros dessas Igrejas ou voluntários, que envidarão esforços para sustentar de forma metódica, suficiente e contínua seus missionários enviados ou aqueles que forem “adotados”.

Criar e manter a rede através de voluntários, irmãos em Cristo, que queiram ajudar os missionários contribuindo financeiramente de forma regular e/ou em situações de emergência financeira, com levantamento de ofertas especiais quando de necessidades não prevista surgirem. Poderá ainda realizar eventos específicos (bazar, almoços, jantares, etc) com o objetivo de levantar ajuda financeira ou sustento para os missionários.

Neste sentido, o objetivo da Rede é:

  • Ser responsável pela manutenção do sustento financeiro regular do missionário enviado ou adotado pela Igreja;
  • Ter condições, através de seus membros, levantar ofertas especiais esporádicas ou em casos de emergências e urgências dos missionários;
  • Provocar integração entre a Igreja, pastores, líderes de missões, mantenedores com os missionários e sua família, diretamente no campo;
  • Conscientizar os seus membros ou público envolvido que a Igreja é um organismo e canal vivo por meio do qual Deus leva o evangelho até os “confins da terra“.

A igreja de Filipos não apenas enviava dinheiro para Paulo, mas também consolo. Ela não apenas supria as suas necessidades físicas, mas também emocionais e espirituais. Os filipenses renovaram sua bondade de dois modos: ajudando o apóstolo financeiramente e partilhando sua aflição (Fp 4:14). Era uma igreja que contribuía para a obra missionária não apenas por um desencargo de consciência, mas, sobretudo, por um profundo gesto de amor ao missionário.

A igreja de Filipos enviou Epafrodito não apenas com uma oferta, mas como “a oferta” para Paulo. A expressão grega “synkoinoneim”, traduzida por “associando-se” (Fp 4:14), significa associar-se não somente a Paulo como indivíduo, mas, sobretudo, associar-se em sua obra apostólica, ou missionária. A igreja era parceria do apóstolo e também da obra. A igreja se importava com o obreiro e também com a obra.

 

Característica

 

Características de um irmão “Epafrodito”

 

Como dizem, “ninguém é tão pobre que não possa dar e ninguém é tão rico que não precise receber.” O teólogo e pastor William Barclay corretamente afirma que “nenhuma dádiva faz o doador mais pobre”. A riqueza divina está aberta para os que amam a Deus e ao próximo. O doador não se faz mais pobre, senão mais rico, pois seu próprio dom é a chave que lhe abre os dons e as riquezas de Deus (2 Co 8:12-15, 9:7-15; Fp 4:19).

Muitas pessoas não sabem como podem fazer missão, afinal, tem seus empregos, suas casas e suas famílias e, talvez, não foram chamados a ir ao campo. Quando ofertamos, nos beneficiamos a nós mesmos na mesma medida em que socorremos os necessitados (2 Co 9:10-15). Quem dá ao pobre, a Deus empresta (Pv 19:17). Quem semeia com abundância, com abundância também ceifará (2 Co 9:7).

Depois conhecermos as necessidades de se manter uma contribuição metódica, suficiente e contínua para manutenção dos missionários na obra, podemos afirmar que as características de um irmão Epafrodito é ser consciente de que:

  • a Igreja precisa cumprir a Missio Dei;
  • deve amar o próximo e cuidar dos domésticos da fé;
  • que precisa sustentar aqueles que se afadigam no ministério;
  • ser representante da igreja neste mundo por meio daqueles que se dispõem a ir;
  • não permitir que o evangelho seja envergonhado por não cuidar dos que foram enviados;
  • ser luz e exemplo de fé e amor para os não cristãos;
  • entender que como Igreja somos um corpo e co-responsáveis uns pelos outros;
  • termos o evangelho como prioridade para todo o mundo e o mundo todo.

A oferta da igreja de Filipos foi um “sacrifício” porque foram ofertas não das sobras, apesar das necessidades (Fp 4:18-19). A igreja de Filipos tinha o coração maior do que o bolso. Eles davam não do que sobejava, mas das suas próprias necessidades. Desta forma ofertavam sacrificialmente. Eram pobres, mas enriqueciam muitos. Nada tinham, mas possuíam tudo. Olhavam a contribuição não como um peso, mas como uma graça, como um dom imerecido de Deus (2 Co 8:1). Não apenas davam com generosidade, mas também com sacrifício (2 Co 8:2), pois não apenas segundo suas posses, mas voluntariamente ofertavam acima delas (2 Co 8:3). Eles ofertavam não apenas para Paulo, o plantador da igreja, mas também para irmãos pobres que eles jamais tinham visto (2 Co 8:4). Eles deram não apenas dinheiro, mas eles mesmos (2 Co 8:5).

 

Missão

 

Missão da Rede de Visita Pessoal

 

Como o próprio nome já diz, a Rede de Contribuição e mantenedores, ou “Rede Epafrodito” (Fp 4:18) do CIM WH Brasil, baseada na passagem de Fp 4:18-19, formada por pastores, líderes de missões, membros mantenedores, das respectivas Igrejas a qual o missionário esteja ligado ou seja membro, é formada para envidar esforços para sustentar de forma metódica, suficiente e contínua os missionários enviados ou aqueles que forem “adotados”.

Sua missão é formar e manter um Corpo de doadores e/ou mantenedores voluntários  que queiram ajudar financeiramente os missionários de forma regular e/ou em situações de urgência ou emergência financeira, seja através de contribuições predeterminadas e regulares ou por levantamento de ofertas especiais quando de necessidades não prevista surgirem. Sendo responsável por recolher e enviar as contribuições, bem como prestar contas regularmente aos membros contribuintes, à Igreja que estiver ligada, a organização do missionário quando demandada.

 

Quero ser

 

Quero ser um Epafrodito

 

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação! É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus.” (2 Coríntios 1:3-4)

 

Muitas pessoas, cristãos de verdade, que tem um coração de servo, sentem um profundo desejo de servir ao Senhor Jesus, mas, muitas vezes, não sabem como ou não entendem o seu “chamado“. Embora sintam-se “vocacionados“, pensam que para servir ao Mestre Jesus, devem deixar “tudo“.

Sim, muitos são vocacionados ou chamados desta forma, mas, outros são chamados a servirem com seus “talentos“, de conformidade com sua “capacidade” (Mateus 25:14-15), distribuído de acordo com a graça do Pai (Romanos 12:3-8), para apoiar aqueles que foram “enviados” bem como toda a Igreja do Senhor Jesus.

Se você entendeu a importância e a necessidade que temos de ter pessoas nos ajudando voluntariamente (esclarecimento sobre o serviço voluntário da WH Br, clique aqui) para ser um membro da Rede de Contribuição e Mantenedores, ou “Rede Epafrodito” (Fp 4:18) do CIM WH Brasil, ou está interessado em formar uma Rede ou Equipe com a mesma finalidade em sua Igreja, preencha o Formulário abaixo entre em contato conosco.

Nos sentiremos honrados e ficaremos muito felizes com seu contato!

 

Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão.” (1 Coríntios 15:58)

 

 

Formulário de contato com o CIM WH Brasil

 

Caso o formulário acima dê algum erro envie suas dúvidas e solicitações para:

cimwhbr@vt101.onmicrosoft.com


Entenda o que é o CIM

 

Nossas Redes:

Rede Paráclitos – Rede Euchomai – Rede Tito – Rede Filoxenia
Rede Elim – Rede Áquila – Rede Bezalel – Rede de Assistência à saúde


Início