Rede de Anfitriões

 

O que é a Rede

 

Rede Filoxenia – Hb 13:1-2

 

“Continuem a amar-se uns aos outros com amor fraternal verdadeiro. Não se esqueçam de ser bondosos com os estranhos, porque alguns que fizeram isso hospedaram anjos sem percebê-lo!” (Hebreus 13:1-2 – Bíblia Viva)

 

Assim como o autor da epístola aos hebreus (Hb 13:1-2), Paulo, em sua epístola aos Romanos, pede aos cristãos: “…, praticai a hospitalidade;” (Romanos 12:13b – ARA). Na versão da Bíblia Viva, fica mais claro o que Paulo estava orientando os cristãos de Roma: “Quando os filhos de Deus estiverem em necessidade, sejam vocês os primeiros a ajudá-los. E criem o hábito de convidar hóspedes para jantar em suas casas; ou, se precisarem passar a noite, deem-lhes pousada.” (Romanos 12:13 – Bíblia Viva).

A versão da Bíblia Viva é tão precisa ao transliterar o texto original pelo fato da palavra “hospitalidade” usada por Paulo no original é “Philoxenia”, em português é “Filoxenia”, usada para falar das ações de amor em forma de “proteção”. Assim, “praticar a hospitalidade” em Rm 12:13b, indica o “amor aos estrangeiros, ao estranho; ” demonstrado por “alguém que recebe e distrai outro, ser um hospedeiro”. No dicionário informal na internet, a palavra “hospitalidade” significa: ato de hospedar; hospedagem; qualidade de hospitaleiro; bom acolhimento; amor aos estranhos e, filoxenia.

No contexto do Novo Testamento, a palavra “Philoxenia” é um composto de dois vocábulos que significam tanto o “amor aos estranhos”, no sentido do cuidado pelos viajantes, quanto o “amor aos hóspedes”, isto é, a afeição que um “hospedeiro, ou família anfitriã”, demonstra aos seus hóspedes. Desde o princípio do cristianismo que essa virtude é reputada como um dos deveres mais importantes da fé cristã, não sendo questão de mera preferência, mais, um mandamento (Mt 10:40-42; 25:35).

Diante dessa verdade exposta na Palavra de Deus, baseada nas passagens de Rm 12:13b e Hbr 13:1-2, a Rede de Anfitriões (Rede Filoxenia -Hb 13:1-2), é formada por famílias, Igrejas e pessoas individualmente (solteiros, viúvos, etc), cadastradas e organizadas através do CIM da WH Brasil, que desejam ser voluntários para servir o Corpo de Cristo como “Família Anfitriã”, ou um “Anfitrião” colocando em prática a hospitalidade cristã e dando testemunho de generosidade, recebendo, hospedando e acolhendo os missionários da WH Brasil quando necessário.

 

Necessidade

 

Necessidade da Rede Filoxenia

 

Foi no período da Igreja Primitiva Cristã, assim como ainda é em algumas partes do mundo, quando as perseguições se tornou algo comum aqueles que professavam verdadeiramente a fé em Jesus Cristo, resultando no empobrecimento do Corpo de Cristo além de forçar muitos cristãos a saírem de sua terra natal (At 8:1-4; Hb 10:32-34), que tornou-se tanto mais imperativas as exortações que recomendam “dar” e “compartilhar”, como também a necessidade de praticar a “hospitalidade” (Rm 16:23; 1 Tm 3:2; Tt 1:8; 1 Pe 4:9).

Na época da Igreja Primitiva, não existia tanto do conforto nas “hospedarias” como temos hoje; além disto, os cristãos “viajantes”, “peregrinos”, perseguidos e “refugiados”, não ousavam frequentá-las, não só por causa do risco de serem descobertos como cristãos, mas também porque não tinham recursos para pagar as despesas e, por essa razão, era uma “generosidade especial” acolhê-los sem cobrar nada. Foi neste contexto que Paulo exortou aos primeiros cristãos a praticarem a “hospitalidade”, como forma de “abrigo”, “cuidado” e “proteção” (Rm 12:13b; Hb 13:1-2).

Ainda hoje é comum termos missionários, e suas famílias, que estejam passando por uma cidade para fazer exames de saúdes, tratamentos ou simplesmente que irá pregar e/ou divulgar algum projeto, e o gasto com hospedagem é muito alto para a maioria dos que se dispõem a viver pela fé. Além disto, em alguns países onde os missionários da WH servem, a iminência de insurreições são reais ou a possibilidade de manifestações anticristãs, violentas ou não, podem demandar a retirada imediata do missionário e sua família do local por questões de segurança e, muitas vezes, nessas “retiradas” até as roupas e bens pessoais são deixados para trás.

 

Objetivo

 

Objetivo da Rede Filoxenia

 

Conforme explícito na explanação sobre o que é a Rede Filoxenia, o objetivo é ter um cadastro de famílias e pessoas (que morem sozinho), irmãos em Cristo, ou Igrejas que possuam local de hospedagem (alojamentos ou hotel de trânsito), e deseja de forma voluntária dar testemunho de generosidade, servindo ao Corpo de Cristo como “Família Anfitriã”, ou “Anfitrião“, colocando em prática a “hospitalidade cristã” segundo os princípios bíblicos, recebendo e hospedando em sua casa ou em locais apropriados para tal, o missionário, ou família de missionários, da WH Brasil, seja no território nacional ou em outras localidades pelo mundo, sem custo de hospedagem ou com custo parcial (alimentação, por exemplo), visando a “hospitalidade” como forma de “abrigo”, “cuidado” e “proteção”.

Neste sentido, o “Anfitrião” deve ter condições de oferecer um espaço coberto e seguro para que o missionário e, quando for o caso, sua família, possa dormir, fazer sua higiene pessoal e suas refeições. O período de hospedagem será sempre pré-determinado pelo “Anfitrião” que será demandado antecipadamente ou oportunamente nos casos de emergência/urgência. O contato entre o missionário e seu “Anfitrião” só se dará depois que tudo for acertado previamente e haver concordância de ambas as partes através dos representantes responsáveis pela Rede Filoxenia da WH Brasil.

 

Regras Principais

 

A WH Brasil encaminhará apenas propostas que estejam em acordo com o que foi disponibilizado no cadastro da “Família Anfitriã”. Por exemplo, não será enviado missionário para passar 10 dias se o “Anfitrião” disser que poderá hospedá-lo apenas por 2 dias. Será respeitado o tipo de hospedagem oferecida pelo “Anfitrião” indicada no formulário próprio como hospedagem para somente casal ou casal com filhos, se só para homens ou só para mulheres, etc.

Outra regra de hospedagem é de que, a princípio, missionários que esteja viajando sozinho não poderá se hospedará em casa de pessoa de sexo oposto que more sozinho, por exemplo, uma mulher que more só não será demandada para hospedar um missionário do sexo masculino, a não ser que ele esteja com sua esposa também.

Caso seja possível, a “Família Anfitriã” poderá recepcionar o missionário no aeroporto ou rodoviária para levá-lo até sua casa, contudo, tudo será combinado previamente. Mas, a “Regra Geral” será que o missionário deslocará até a casa do “Anfitrião” por meios próprios. Sendo responsabilidade do CIM da WH Brasil fazer com que o missionário receba as informações a respeito dos locais em que ficarão hospedados e as indicações para chegar ao local.

Não há necessidade do “Anfitrião” permanecer o dia inteiro em casa para hospedar o missionário, na maioria das vezes este utilizará a casa do “Anfitrião” apenas para dormir, fazer sua higiene pessoal e suas alimentações, pois, durante todo o dia o missionário poderá estar ocupado em programações pré-agendadas.

Caso o missionário não fale o mesmo idioma do “Anfitrião”, quando possível, será providenciado um voluntário para ser um “interlocutor” entre o missionário e seu “Anfitrião”, onde, no caso, o voluntário interlocutor também estará incluído no número de hospedes que o “Anfitrião” receberá.

A família ou Igreja que se candidatar a ser “Anfitrião” ou “Família Anfitriã” para hospedar missionários precisa preencher um cadastro via formulário online onde será colhida informações pertinentes para hospedagem.

 

Característica

 

Características de um irmão Anfitrião

 

Querido amigo, você está fazendo uma boa obra para Deus ao cuidar dos mestres e missionários que passam por aí em viagem. Eles contaram à igreja daqui a respeito da sua amizade e das suas ações generosas. Eu fico contente quando você os despede com uma boa oferta. Porque eles estão viajando para o Senhor e não recebem nem comida, nem roupa, nem abrigo nem dinheiro daqueles que não são cristãos, embora tenham pregado a eles.(3 Jo 1:5-7 – Bíblia viva)

 

Qualquer pessoa que tenha um quarto vago e um coração voltado para o Reino pode hospedar um dos nossos missionário e ser um “Anfitrião” ou “Família Anfitriã”. Esse ministério maravilhoso de “receber irmãos em sua casa” requer amabilidade, cortesia, hospitalidade, receptividade, um sorriso sempre aberto e um abraço bem apertado, que jamais será em vão para a glória do Senhor (Mt 10:41; 1Co 3:8; Cl 3:24; Hb 6:10; Ap 22:12).

Você tem esse dom? Você gosta de ter pessoas em sua casa? E como saber que uma pessoa tem o “Dom da Hospitalidade” (Rm 12:13)? Eis aqui algumas características de crentes que possuem este dom:

  • Abre seu lar de bom grado e sente-se privilegiado em oferecer uma refeição ou repouso. Faz o hóspede sentir-se como membro da família;
  • Procura meios alternativos de acolher as pessoas, na falta de lar próprio ou de liberdade para convidar outros para seu lar;
  • Está muito mais interessado no hóspede do que em si próprio; por isso, não fica excessivamente preocupado com luxo, arrumação da casa ou cardápio. Oferece o melhor que tiver, sem ficar constrangido;
  • Preocupa-se com os visitantes na Igreja; quer que eles se sintam bem e desejem voltar; incentiva outros a assumir a responsabilidade de receber bem o visitante e demonstrar interesse pessoal nele;
  • Demonstra interesse genuíno em atender as necessidades daqueles que visitam seu lar ou sua Igreja;
  • Tem facilidade em fazer com que os “desconhecidos” se sintam “em casa”;
  • Sente preocupação com irmãos que estão longe de seus familiares, buscando suprir as necessidades e oferecendo sua própria casa para que esse se sinta bem mesmo com a distância;
  • Fica feliz tendo hóspedes em casa, às vezes até mais feliz do que quando está sozinho ou apenas com a família;
  • Gosta de hospedar servos do Senhor que vêm participar de algum trabalho na Igreja;
  • Não tem uma preocupação perfeccionista na arrumação da casa quando recebe alguém, nem se preocupa muito com a questão de cardápio, mas procura oferecer tudo com muito amor.

Embora existam pessoas chamadas por Deus a “servirem” a Igreja de Cristo com o “Dom da Hospitalidade“, é responsabilidade de toda pessoa que se diz cristã e discípulo de Cristo, de uma forma geral, ser hospitaleiros com os irmãos da fé (Mt 25:35; 1 Pe 4:9). Por isso, qualquer irmão em Cristo, adultos solteiros, famílias ou casais sem crianças podem fazer parte da “Rede de Filoxenia”, convidando um missionário para ficar em sua casa. Deixando claro que não é necessário fornecer transporte ou outras necessidades pessoais além de alimentação e local para dormir.

Os interessados poderão se inscrever para oportunidades de curto prazo, como durante conferências, ou pelo tempo que for oportuno, ou para as férias do missionário, enfim, para qualquer momento em que o missionário esteja no Brasil, ou qualquer outro país, e precise de um lugar para ficar por uma noite ou um tempo pré-definido. Todos que se interessarem em ser um “Irmão Anfitrião” receberão mais detalhes e poderão tirar qualquer dúvida antes de se inscrever para fazer parte da “Rede de Filoxenia”.

 

Missão

 

Missão da Rede de Filoxenia

 

Fornecer aos missionários da WH Brasil uma forma de hospedagem sem custos financeiros através do “Corpo de voluntários” que desejam servir a Cristo colocando em prática a “hospitalidade cristã” segundo os princípios bíblicos baseados em Rm 12:13b e Hb 13:1-2, recebendo e hospedando em suas casas ou em locais apropriados para tal, o missionário e, quando for o caso, sua família, oferecendo “hospitalidade” em forma de “abrigo”, “cuidado” e “proteção”.

 

Quero ser

 

Quero ser um Anfitrião

 

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação! É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus.” (2 Coríntios 1:3-4)

 

Muitas pessoas, cristãos de verdade, que tem um coração de servo, sentem um profundo desejo de servir ao Senhor Jesus, mas, muitas vezes, não sabem como ou não entendem o seu “chamado“. Embora sintam-se “vocacionados“, pensam que para servir ao Mestre Jesus, devem deixar “tudo“.

Sim, muitos são vocacionados ou chamados desta forma, mas, outros são chamados a servirem com seus “talentos“, de conformidade com sua “capacidade” (Mateus 25:14-15), distribuído de acordo com a graça do Pai (Romanos 12:3-8), para apoiar aqueles que foram “enviados” bem como toda a Igreja do Senhor Jesus.

Para fazer parte da “Rede de Filoxenia”, o “Anfitrião” ou “Família Anfitriã” deverá se cadastrar através de formulário próprio para a hospedagem de missionários com suas famílias, indicando a capacidade de hospedagem (números de pessoas e quantidade de dia). Sendo que qualquer pessoa que resida no Brasil, e até mesmo em outros países, poderá se cadastrar.

As hospedagens devem ser principalmente em casas de família, mas, também podem ser em igrejas que tenham quartos, centros comunitários e outros locais que sejam seguros e acolhedores.

Se você entendeu a importância e a necessidade que temos de ter pessoas nos ajudando voluntariamente (esclarecimento sobre o serviço voluntário da WH Br, clique aqui) para ser um Anfitrião, ou seja, servir aos missionários através da Rede de Filoxenia do Cuidado Integral dos Missionários da WH Brasil, preencha o Formulário abaixo entre em contato conosco e lhe enviaremos o Formulário de cadastro definitivo da “Rede Filoxenia” da WH Brasil.

Nos sentiremos honrados e ficaremos muito felizes com seu contato!

 

Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão.” (1 Coríntios 15:58)

 

 

Formulário de contato com o CIM WH Brasil

 

 


Entenda o que é o CIM

 

Nossas Redes:

Rede Paráclitos – Rede Euchomai – Rede Tito – Rede Epafrodito
Rede Elim – Rede Áquila – Rede Bezalel – Rede de Assistência à saúde


Início