Perseveremos na oração e no ministério da palavra

por Félix Cobos

 

 

Mas, irmãos, escolhei dentre vós sete homens de boa reputação, cheios do Espírito e de sabedoria, aos quais encarregaremos deste serviço; e, quanto a nós, nos consagraremos à oração e ao ministério da palavra. ” (Atos 6:3-4).

 

Em atos 6:4, a decisão dos apóstolos de nomear diáconos para se encarregar das viúvas enquanto eles priorizavam e se dedicavam, ou, nas palavras deles: “se consagravam à oração e ao ministério da palavra”, é registrada como modelo para a igreja dos dias de hoje, afinal, entendemos que o livro de Atos dos Apóstolos é o manual de funcionalidade bíblica para o Corpo de Cristo, cujos princípios ali escritos, transcendem aos tempos desde então.

A World Horizons (WH) é um movimento de oração e, como tal, temos assumido o compromisso de priorizar a oração no intuito de fazer nossa parte no cumprimento da Grande Comissão. Só que orar sem a Bíblia é como respirar sem ar ou como usar um aparelho eletrônico sem software.

Uma das razões pelas quais não vemos mais orações respondidas é porque não oramos pela palavra. Paulo nos ensina em Colossenses 3:16, que a palavra de Cristo deve abundar entre nós, devemos nos falar mutuamente, ou entre nós, com salmos, hinos e cânticos espirituais. Jesus venceu a Satanás no deserto com a Palavra, e nós também devemos falar conforme as palavras que Deus nos dá.

Se orar é falar com Deus, então é errado fazer um monólogo a Ele, por mais entusiasmo ou emoção que coloquemos como ingrediente. A oração vigorosa ou fervorosa é bíblica, como também o gemido e clamor ao Todo-poderoso. Mas deve ser feito pela palavra. Estou me referindo a orar conforme à Palavra ou o que alguns chamam oração profética.

 

Deus faz um chamado a seu povo a orar conforme a Sua vontade e não precisamente conforme nossos interesses egoístas.

 

A ORAÇÃO PROFÉTICA

 

A oração profética é a realizada em concordância com aquilo que está escrito na lei, nos salmos, nos profetas, ou, como um todo, nas Sagradas Escrituras. Em Lucas 24:44-49 o discípulo médico fecha a maravilhosa história do caminho a Emaús com uma lembrança de Jesus aos discípulos sobre três profecias em uma:

1) Que o Cristo haveria de padecer;

2) Que deveria ressuscitar de entre os mortos; e,

3) Que em seu nome seria pregado o Evangelho a todas as nações começando desde Jerusalém.

Cléopas e seu amigo estavam desconectados daquilo que estava escrito, pois o próprio Jesus chamou eles de “néscios” e “tardos de coração para crer tudo”. Quando falamos de oração profética, de maneira similar, nos referimos a uma conversa com Deus de acordo com aquilo que está na agenda profética dEle, pois Deus tem um compromisso com Sua Palavra.

Em Neemias capítulo 1, é registrado uma oração profética onde ele fala com Deus a respeito das promessas dadas a Moisés (Ne 1:8-9). Nossas orações devem estar sempre alinhadas com o desígnio divino, pois como está escrito em 1 João 5:14-15:

“E esta é a confiança que temos nele: que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos. ”

Deus faz um chamado a seu povo a orar conforme a Sua vontade e não precisamente conforme nossos interesses egoístas, limitados ou mundanos.

Três eventos são registrados em Mateus 21: a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, a purificação do templo, e a maldição da figueira estéril. No primeiro evento se revela autoridade, no segundo se refere ao propósito predito na dedicação do templo a oração, e de maneira interessante, no último evento da figueira, o tema principal da história é sobre a fé para se obter tudo que peçamos em oração crendo (Mt 21:20-22).

Mas qual é a fórmula para obter fé? É simples: pela palavra e pela ação (Leia Rm 10:17 e Tg 2:26). Ler a palavra e agir conforme ela na vida diária e em oração – a qual deve ser nossa atividade más importante do dia – é a chave para vivificar nossa fé. Muitos não oram, e sua fé vai se esvaecendo, morrendo, com isso, não acreditam mais naquilo que pede a Deus. Faço aqui um chamado a vivificar nossa fé pela leitura bíblica e fazer da oração de fé prioridade em nossa vida.

 

Orar conforme a palavra é a forma mais efetiva de se fazer missões, pois Deus sempre responde o clamor de seus filhos.

 

ORAÇÃO PELOS POVOS NÃO ALCANÇADOS

 

No mês de janeiro passado, por ter sido nosso mês de oração, foram apresentados 19 povos em oração diante de Deus, pelo fato de estamos determinados a trabalhar de maneira persistente nos próximos anos com o propósito de ver o Reino estabelecido nesses lugares, sendo que, em alguns, já temos trabalhos em andamento e outros serão estabelecidos a médio prazo.

Como movimento de oração devemos adotar em termos práticos e de maneira intencional, uma estratégia de oração continua por esses povos, por nossos obreiros que servem entre eles ou que planejam estar trabalhando entre eles, e pelo que Deus está fazendo e fará através destes trabalhadores no meio destes povos.

Embora o mês de oração tenha acabado, nos nossos jejuns nas quintas-feiras, e outros dias nos quais nossas equipes de nossos campos nos diversos continentes e países se reúnem para orar, continuamos dando prioridade a orar por aquilo que está na agenda de Deus: alcançar os não alcançados.

Pesquisemos mais sobres os povos não alcançados onde pretendemos nos estabelecer ou que já estejamos trabalhando de alguma forma, compartilhemos sobre eles com outros cristãos, esforcemo-nos em fazer que no mundo espiritual as trevas recuem e que vejamos o Reino de Cristo ser estabelecido entre esses povos que ainda estão na escuridão (Is 60:1-3; Mt 4:16).

Devemos orar com a persistência que nos ensinou Jesus em Lucas 18, até ver transformação espiritual entre esses povos. Peça por material bíblico produzido ou a ser produzido para alcançar esses povos, pelos obreiros que já trabalham entre eles e por aqueles que estão dispostos a ir para esses ou novos campos que serão abertos. Peça pela liberação de vistos para os trabalhadores, por estratégias de trabalho e de entrada nos campos onde estão esses povos.

Ore por proteção dos trabalhadores, para que nosso Deus levante mais e mais intercessores, mobilizadores, investidores, semeadores, pessoas do Reino que se engaje e se comprometa a favor dos povos não alcançados com a visão que nos ensina a história de Neemias reconstruindo os muros de Jerusalém, ou seja, cada um fazendo sua parte até que se cumpra Mateus 24:14.

Orar conforme a palavra é a forma mais efetiva de se fazer missões, pois Deus sempre responde o clamor de seus filhos. Ele põe o querer e o fazer em nós conforme a sua vontade (Filipenses 2:13). Isto é prioridade. Se você é líder delegue funções que outros possam fazem e dedique-se ao que é prioritário, pois isso foi o que os apóstolos nós ensinaram ao se dedicarem “à oração e ao ministério da palavra” (Atos 6:4).

Vamos a orar. E vamos fazê-lo com nosso Livro aberto. Declare a Palavra sobre as nações. Veremos como as coisas começarão a mudar de maneira surpreendente.

Muito obrigado!


Felix Cobos é Pastor e Missionário Diretor da World Horizons Brasil, é membro do Conselho Global WH Internacional que treina e envia obreiros para os povos menos alcançados da terra. É mestre, conferencista e coach de idiomas.

Início


 

Postado em Sem categoria