O cachorro chamado depressão

O “Janeiro Branco” não termina com o fim do mês de janeiro. É preciso saber lidar com o “Cachorro Preto” durante o resto do ano. Mas, antes de falarmos sobre essa metáfora que trata do cotidiano de quem tem depressão e precisa “domesticá-la”, precisamos saber da origem da metáfora.

O termo “Cachorro Preto” ou “Black Dog” é uma metáfora usada desde o século XVII para descrever a lenda de um fantasma com olhos brilhantes, relacionado aos maus presságios e à morte em várias culturas. Essa expressão foi popularizada por Winston Churchill no século XX e começou a ser usada como sinônimo de depressão, transtorno que o ex-primeiro-ministro do Reino Unido enfrentou ao longo da vida e não escondia isso. Ele descrevia suas crises de depressão como se fosse um “Cachorro Preto” (Black Dog). E assim o uso dessa expressão se popularizou.

O uso do cachorro é simbólico. Os cães estão próximos de nós no cotidiano e são tão controláveis quanto nossos problemas. A figura de um cão serve justamente para entendermos o quão normal e administrável são os problemas que podem nos causar depressão. A intenção é essa, e assim era usada por Winston Churchill. E ele não usava “Black Dog” à toa. Essa expressão irlandesa significa mau humor, ódio, depressão ou uma mistura disso tudo. Assim como  “Purple Rain” também significa a mesma coisa, mas aí já é uma expressão americana.

Com base nessa metáfora, o ilustrador australiano Matthew Johnstone fez um livro ilustrado chamado “Black Dog of Depression” (Acesse o site do autor aqui). Um livro sensível que trata com seriedade que o assunto exige. Com base nesse livro, a Organização Mundial de Saúde (OMS), fez uma linda animação contando a história de um homem e sua relação com um cachorro preto e como ele vai minando suas energias, afetando seus relacionamentos sociais e todas as consequências do transtorno até chegar no tratamento da depressão, doença que atinge 4,1% da população brasileira e, em todo o mundo, estima-se que mais de 300 milhões de pessoas sofram com esse transtorno (assista o vídeo original clicando aqui).

 


Eu tenho um cachorro preto seu nome é depressão

 

(vídeo dublado – créditos)


 

Conheça o Instituto Black Dog

 

O uso do cachorro preto nada mais é que uma expressão popular na língua inglesa e ela é muito forte, pois o cachorro tem o estereótipo de melhor amigo do homem. A depressão é companheira e presente assim como os cães. Ou seja, os problemas que parecem gigantes, ferozes e dominadores podem ser abrandados com obstinação. E foi isso que o personagem do vídeo fez.

A intenção não é desmerecer nenhum animal. Por isso, a outra mensagem que o vídeo passa é que os cães PODEM ser um recurso terapêutico. O vídeo, como o livro, é um apoio poderoso para milhões de pessoas que sofrem caladas de depressão. É uma forma de resgatar essas pessoas para que elas sejam salvas antes de terem suas vidas extintas pelo transtorno.

Se desejar saber mais sobre depressão e as maneiras de tratar e ajudar quem sofre deste transtorno, acesse o site do “Instituto Black Dog” (clique no nome) que ajuda milhões de pessoas pelo mundo a domar o “Cachorro Preto” de suas vidas.

(Texto acima parafraseado de sites da internet, especialmente do Blog Nerd Pai)

 

Leia nossos posts publicados ao longo do “Janeiro Branco” – 2019

 

Durante o mês de janeiro, publicamos informativos sobre a depressão na nossa página no Facebook (acesse aqui). Abaixo estão esses informativos e, clicando neles, você terá acesso aos posts de nossa página. São informações sobre a depressão do ponto de vista médico e da Palavra de Deus.

Sim, depressão não é pecado, não é sinônimo de que Deus te abandonou, não é fraqueza espiritual,…

 

 

Acesse aos posts publicados na página do CIM WH Brasil
durante o mês do “Janeiro Branco“, clique nas imagens!

 

 

Os dados citados sobre a depressão foram retirados do site da OPAS/OMS Brasil e os textos publicados na internet e comentários bíblicos diversos.

 


Conheça mais sobre o CIM da WH Brasil


Início


 

Postado em Sem categoria