Saindo das quatro paredes

Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações,…
(Mateus 28:19a).

 

Há coisas que são facultativas para uma igreja, como, por exemplo, a construção de templos. Em muitos lugares ao redor do mundo, especialmente em países pobres ou devastados por guerras, ou onde as perseguições a cristãos são severas, as igrejas se reúnem em lares, em tendas, debaixo de árvores, em dependências emprestadas ou alugadas.

Mas, fazer missões é mandamento de Jesus e cabe à igreja obedecê-lo. Por isso, falar de “igreja missionária” é redundância, pois o significado original da palavra “igreja” é “a comunidade daqueles que são chamados para fora.” Então precisamos vivenciar e viver o Evangelho de Cristo, precisamos sair das quatro paredes! Afinal, foi Cristo quem mandou, foi Ele quem nos enviou!


Ser enviado ao mundo por Cristo como Ele foi enviado pelo Pai é a mais alta dignidade concedido aos homens” (Comentário bíblico de Moody sobre Jo 17:18).


O envio dos discípulos corresponde ao envio de Jesus e tem seu fundamento no mesmo e, na prática, significa dar prosseguimento à “missão” do próprio Senhor Jesus, levando o amor redentor do Pai no Filho para dentro do mundo (Jo 17:14-26). Em Cristo Jesus e através dEle, Deus envia seus filhos ao mundo, porque temos o chamado a ser sal e luz (Mt 5:13-16) e devemos fazer a obra que Deus nos enviou a fazer que é: “fazer discípulos de todas as nações” (Mt 28:19).

 

 

Somos coparticipantes da missão de nosso DEUS

 

Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.
(João 3:17).

 

Marcos Amado – Diretor do Centro de Reflexão Missiológica Martureo, explica que: “Apesar de as palavras ‘missão’ ou ‘missões’ não serem mencionadas nenhuma vez na Bíblia, elas certamente estão entre os termos mais utilizados pelos cristãos evangélicos ao redor do mundo. A palavra ‘missão’ tem sua origem na palavra latina ‘mittere’, que significa ‘enviar‘. Antes do século 16 esta palavra só era utilizada quando o assunto estava relacionado à Trindade, e mais especificamente ao envio do Filho e do Espírito Santo pelo Pai.

Segundo David Bosch (teólogo e missiólogo sul-africano), ‘Missão‘, no singular, é sinônimo de ‘Missão de Deus’ e é a expressão utilizada para designar ‘a auto revelação de Deus como aquele que ama o mundo, o envolvimento de Deus no e com o mundo, a natureza e atividade de Deus, que compreende tanto a igreja quanto o mundo, e das quais a igreja tem o privilégio de participar’. Ou seja, Deus tem uma missão e nós temos o privilégio de participar dela.

 

 

Devemos edificar a Igreja de Cristo e não apenas templos

 

…, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” (Mateus 16:18).

 

Após a ressurreição do Senhor Jesus, o assunto predominante da conversa dEle com os seus discípulos não foi sobre como construiriam um templo para acomodar a Igreja que Ele havia iniciado, ou como seria as “estratégias de multiplicação“, ou ainda se teriam o dinheiro suficiente para manterem os que fossem enviados. Não!

O assunto predominante da conversa do Senhor Jesus com os seus discípulos foi como deveriam fazer “missões até os confins da Terra! ” Construir Igreja, necessariamente não quer dizer que tenhamos que edificar templos. Fazer “missão” é fazer a “mensagem de Cristo“, o evangelho de amor e perdão de Deus, difundir-se por todo mundo.

Não devemos passar por cima do alcance do evangelho de Cristo para construir templos apenas, ou obras e projetos sociais, mais do que isso, Deus quer que todo mundo ouça as boas novas de salvação!

 

 

Qual tem sido sua prioridade?

 

…, buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.
(Mateus 6:33).

 

Para muitos não é tempo de se fazer missões e, não poucas igrejas, argumentam que não podem se envolver com missões porque estão investindo em outras metas, como aquisição de imóveis e outros bens, ou em projetos diversos, mas, no Reino de Deus, tudo é questão de prioridade no que diz respeito as coisas do Pai. Isto é, de onde está seu coração (Mt 6:21).

Se missões não for o ministério mais importante da Igreja, certamente outras coisas o serão. Jesus disse que devemos buscar, em primeiro lugar, o seu Reino e a sua Justiça, e as “outras coisas” seriam acrescentadas (Mt 6:33). A prioridade de Deus não foi a construção de um templo, mas a edificação de sua Igreja (Mt 16:18; 1 Pe 2:5).


No Reino a prioridade é a salvação das almas para edificação da Igreja pela propagação do Evangelho de Cristo e Sua justiça.


Somos tentados a inverter este ensinamento, buscando em primeiro lugar as outras coisas e deixando os interesses do Reino de Deus em segundo plano. O plano original de nosso Deus sempre foi a salvação dos perdidos por Cristo Jesus (Ez 18:23,32; 33:11; Jo 3:16-17; 1 Tm 2:4).

Devemos aplicar Mt 6:33 também no contexto missionário da Igreja. Quando Jesus determina que se busque o “Reino de Deus e a sua justiça” em primeiro lugar, Ele está falando de seu Reino onde a prioridade é a salvação das almas para edificação da Igreja pela propagação do Evangelho de Cristo e Sua justiça, na qual os salvos são justificados pela fé (Rm 3:23-26; 5:1-2).

Leia e medite em: Mt 28:18-20; Mc 16:15-16; Lc 24:46-48; Jo 20:21-23; At 1:7-8. E responda como Igreja: Qual tem sido sua prioridade?



Abaixo deixamos um vídeo para ilustrar nosso texto

Saia das quatro paredes!
Postado em Sem categoria